Tem coisa melhor do que combinar um jantar com cachorro-quente, muito ketchup, mostarda, maionese e os famosos ingredientes que deixam esse sanduíche ainda mais delicioso? Com certeza não.

 

O cachorro-quente é um dos alimentos mais amados pelos brasileiros por ter um gosto único, combinado com diversos ingredientes que o deixam ainda mais especial.

 

Entretanto, não foi bem assim que ele foi idealizado lá atrás, quando surgiu. Em sua origem, na verdade, ele era bem diferente do famoso cachorro-quente que conhecemos hoje. Quer saber por quê? Continue com o Baita!

 

A origem do cachorro-quente

 

O tradicional alimento teve origem nos Estados Unidos. Entretanto, o que poucos sabem é como, de fato, tudo começou. Quem decidiu misturar salsicha com pão e onde fizeram isso? Essa história, inclusive, se mistura com a história da própria salsicha, fundamental para um delicioso hot dog.

 

Apesar da origem europeia, a salsicha se popularizou nos EUA ainda no século XIX. Entretanto, foi em 1904 que se viu um fato que levaria à origem do cachorro-quente: um tradicional vendedor de salsichas oferecia luvas para seus clientes - a ideia era recolher e lavá-las para reutilização.

 

Mas, a maioria desses clientes não devolvia. Assim, o vendedor encontrou uma solução: colocar as salsichas no meio de um pão pequeno e bem simples. E aí foi surgindo o famoso hot dog americano: pão, salsicha e seus os molhos.

 

 

Outro fator que popularizou o alimento foi a sua ligação com o beisebol. Chris Von de Ahe, dono de um bar e do time de beisebol St Louis Browns, resolveu introduzir a venda nos locais dos jogos. A partir disso, hot dog em jogo de beisebol virou uma grande tradição. Não existe jogo sem o bom e velho cachorro-quente.

 

Atualmente, o alimento é muito comum de ser encontrado em qualquer lugar, como em jogos de beisebol, de futebol e bares, e até mesmo em shows e ginásios de basquete.

 

Adaptação: o delicioso cachorro-quente brasileiro

 

Em meados de 1926, o empresário Francisco Serrador, dono da Cinelândia, iniciou a comercialização de cachorro-quente em seus cinemas. Entretanto, a grande popularização do lanche no país se deu somente na Segunda Guerra Mundial, período em que o Brasil sofreu uma grande influência da cultura americana.

 

Com o passar dos anos, o lanche foi se popularizando no Brasil. A influência do pão, salsicha, ketchup e mostarda vindo do país americano ganhou ainda mais incrementos no país verde e amarelo.

 

Hoje, é possível encontrar diversos tipos de recheios para acompanhar o famoso cachorro-quente, que vão desde pepino, queijo, milho e ervilha, até batata-palha, molho de tomate e tudo mais que sua imaginação permitir.

 

Baitakão e cachorro-quente: um caso de amor

 

O cachorro-quente é um dos lanches que faz mais sucesso no Baita. Para deixar o cardápio ainda mais diversificado e, consequentemente, delicioso, oferecemos diversas opções de tamanhos e recheios, para agradar a todos e tornar o momento do lanche ainda mais delicioso.

 

Até porque, quando falamos em cachorro-quente aqui, vira logo caso de amor pelo lanche, afinal, foi ele quem deu origem ao BaitaKão, na Festa da Uva de 1972, quando a cidade tomou contato, pela primeira vez, com um trailer de cachorro-quente.

 

Ficou com água na boca? Pede seu lanche já. É só clicar aqui, solicitar seu pedido e aguardar ele chegar na sua casa!

 

 

Notícias Relacionadas